Marketing digital para leigos – Dicas práticas

Não é a toa que o termo “marketing digital para leigos” está entre os mais buscados do Google neste segmento. Hoje vamos deixar 10 dicas super valiosas e práticas para você que faz o marketing digital da sua empresa.


Bem vindos(as) de volta ao blog da Fresh Lab! Aqui quem te escreve é a Jéssica, gerente de marketing digital e Sucesso do Cliente no Lab.

Como algumas pessoas já perceberam, temos um excelente posicionamento no Google por conta da nossas atualizações de blog. Em uma pesquisa recente em busca de mais assuntos relevantes para publicar. Assim, identificamos grande volume de buscas para marketing digital para leigos.

Na realidade, existe um livro bem completo com várias dicas práticas e que contém esse nome, o que também acaba justificando a procura. Porém, o fato desse livro existir só confirma o grande número de pessoas que está realmente interessada em aprender marketing digital.

Aqui na Fresh, e eu particularmente acredito muito que qualquer pessoa pode fazer marketing. Porque fazer marketing é algo do nosso cotidiano de várias formas.  A internet só nos trouxe formas diferentes de fazer essas propagandas e construções de marcas.

marketing digital para leigos

Nesse tema, separei 10 dicas de Marketing Digital para Leigos , que me perdoem copiar o título do livro que eu ainda não li.

Marketing Digital para Leigos

  1. As pessoas compram autenticidade.

Assim como a nossa maneira de fazer marketing, a maneira de atingir pessoas para comprar determinado produto ou serviço também mudou. Hoje, os consumidores não são atraídos apenas por uma imagem bonita em um anúncio de rede social.

As pessoas querem comprar produtos de marcas que estão bem posicionadas na internet. Com boas avaliações, com publicações cheia de comentários de outros clientes engajados. Querem fazer negócios com empresas que geram conteúdo relevante e verdadeiro realmente ensinando as pessoas sobre seu tipo de especialidade.

O que estou dizendo aqui é que se o seu foco com marketing ou com sua empresa em geral for apenas ganhar dinheiro, vai ser muito mais difícil construir uma marca atraente em torno do seu negócio. E aqui estou falando bem sério:  marcas e empresas que tem pessoas com propósito em papéis de liderança têm suas campanhas de marketing muito mais bem sucedidas e aceitas pelo público.

Não basta uma chamada vazia de compre agora com um preço interessante. As pessoas não vão comprar produtos ou serviços de marcas que não estão bem posicionadas na internet. E essa peneira vai ser cada vez mais fina.

2. Escolha apenas um canal por pelo menos 6 meses e trabalhe bem nele

Se você está começando agora com o marketing digital da sua empresa e vai tocar tudo sozinho (a), escolha uma rede social apenas para alimentar.

Não faz sentido ter várias redes sociais e publicar o mesmo conteúdo em rodas. E provavelmente você não vai ter tempo de postar durante a rotina de dono(a) de negócio. Então vamos ser realista.

Acima de tudo, escolha a rede em que você detectar que seus concorrentes tem mais audiência. Não queira inventar a roda indo para um canal que seu público não está ativo. Faça uma pesquisa para identificar o melhor canal e trabalhe bem nele, com publicações semanais de conteúdos pelo menos durante seis meses antes de expandir para outras redes.

3. Sua marca não vai sobreviver na internet sem conteúdo

Não sei exatamente o quanto isso te preocupa, mas a verdade é essa. Empresas que não geram conteúdo ou engajamento na web tendem a ficar cada vez mais invisíveis.

E isso é algo previsível porque todas as ferramentas que utilizamos hoje, desde o Google à cada rede social, só está preocupado em exibir o que é relevante para muitas pessoas. Ou seja, se o seu site não tem acessos, ou suas publicações não tem conteúdo, o Google não vai exibir o seu resultado porque não quer arriscar que essa pessoa tenha uma experiência ruim na página de destino.

Além disso, quando o seu site tem pouco conteúdo, é bem possível que as pessoas fiquem pouco tempo nele, o que acaba contribuindo para um lugar pior no ranking de resultados do Google.

4. Seja realista

Encare os fatos. Você nunca compraria algo de uma empresa que tem 1 seguidor em cada rede social e quase nenhuma presença digital. Precisamos deixar claro que as pessoas só se sentem dispostas a fazer um contato com uma empresa ou comprar um produto se a sua marca passar segurança à ela.

Essa segurança, ou presença digital, é algo que leva tempo para ser construída. E isso muitas vezes independe do trabalho de uma agência junto com você. Pode ser que, por experiência, os profissionais ajudem você a identificar mais rapidamente o que funciona melhor. Mas a construção é a mesma, apenas sendo feita por outras pessoas.

Levando isso em consideração, você precisa ser realista para saber que sempre presença digital sua marca será só mais um perfil empresarial na internet. Até que você conquiste relevância e principalmente visibilidade pode demorar mais de um ano.

5. Seja persistente

Certamente, se você vai trabalhar na construção digital da sua marca, vai precisar de um cronograma e bastante disciplina para não deixar de fazer o essencial. Mesmo que os resultados não apareçam de imediato.

Isso vale especialmente para empresas que estão fazendo agora seus websites, por exemplo. Os resultados crescem com o tempo mas é preciso ter uma boa frequência de postagens. Isso faz com que o algoritmo entenda que você tem um trabalho de atualização de conteúdo relacionado com o seu segmento, fortalecendo seu domínio como especialista no assunto.

Com as redes sociais, você pode ver resultados mais rapidamente quando investe em mídia, ou seja, você paga para que as redes Facebook ou Instagram, por exemplo, mostrem a sua publicidade para pessoas de acordo com as características que você escolhe.

O investimento em mídia é algo que pode ajudar e muito a sua marca à crescer mais rapidamente. Ainda assim, é preciso manter uma boa frequência de atualizações. Mesmo a melhor postagem com o maior investimento terá uma validade e você precisará de novas publicações e estratégias.

Em qualquer canal, é preciso ser consistente na geração de conteúdo inteligente e relevante.

6. Engajamento – a vida da sua marca na internet

O quanto sua marca é engajada na internet é praticamente “a hora da verdade”. Se você tem 30 mil curtidas na página do Facebook, e 1 milhão de seguidores no Instagram, mas não tem engajamento, os números são apenas…números.

Engajamento nada mais é do que pessoas comentando e compartilhando em suas postagens. Isso vai dizer o quanto sua marca é relevante nas redes sociais.

E nos dias de hoje, o quanto sua marca é relevante nas redes sociais é o que diz se você vai conquistar ou não novos clientes por este meio.

7. Cuidado com os links patrocinados

Pagar por links patrocinados é bastante interessante quando você precisa gerar um tráfego de um grupo específico de pessoas. Quando coloco ali para tomarmos cuidado com os links patrocinados, aponto especificamente para dois tópicos:

  1. Se você centralizar tudo que faz na internet contando com os links patrocinados e vai ficar refém disso. Por exemplo, ter 90% dos acessos ao seu site originados de campanhas pagas é arriscado para você, porque assim que não puder pagar esses resultados vão sumir. E mesmo que você não queira mais investir, é preciso trabalhar no posicionamento orgânico, e isso leva tempo.
  2. Não faz sentido nenhum trabalhar com links patrocinados se você não tem boas páginas de destino para enviar seus visitantes. Para isso, li uma frase sensacional que diz assim: “- nunca deixe seus anúncios assinaram cheques que o site não pode pagar”. Ou seja, não crie anúncios lindos com péssimas páginas de destino como link. Isso vai

Os anúncios são boas ferramentas para auxiliar você a conquistar mais tráfego em situações específicas. Mas não centralize toda sua estratégia em links patrocinados.

8. A armadilha do marketing apenas nas redes sociais

Trabalhar com marketing nas redes sociais é importante e recomendável para quase todos os tipos de negócios atualmente. Isso porque o público está nesses canais, e independente de usarmos hoje essa ou aquela rede, esses canais sociais sempre vão servir para vender espaço publicitário.

Da mesma forma que trabalhar apenas com anúncios pode ser uma armadilha, ter apenas as redes sociais como sua fonte de vendas e captação de clientes é arriscado.

Por exemplo, as atualizações do Facebook em relação ao alcance das postagens torna a publicidade cada vez mais cara nesse canal. O Instagram por sua vez, tem um preço por alcance mais alto e um público mais exigente.

O ponto em questão aqui é que se você tem seus negócios só nessas redes, o que acontece com você caso aconteça qualquer coisa comprometedora com esses canais? Nas redes sociais, as regras são estabelecidas de acordo com os interesses de uma empresa – Facebook, Instagram ou Twitter. Qualquer mudança drástica na forma como essas ferramentas entregam o seu conteúdo pode comprometer uma estratégia de meses.

Por isso batemos tanto na tecla da construção de autoridade com conteúdos no seu site. Essa é sem dúvida a forma mais legítima de atrair público interessados em suas soluções. Por meio de conteúdo de qualidade!

Estruturar um bom website e otimizar com conteúdos é uma estratégia de Inbound Marketing, e mesmo gerando resultados no longo prazo. Como resultado, a partir de 1 ano de publicações frequentes e bem otimizadas, você terá uma boa posição no Google.

Dizemos isso por experiência própria.


Esperamos que esse conteúdo auxilie você à construir mais e melhores estratégias de marketing para o seu negócio.

Não vá embora sem deixar o seu comentário.

 

Curtiu este conteúdo?

Comentários
JéssicaEscrito por Jéssica em 14 de outubro de 2018
Contato

Vamos conversar sobre seu próximo projeto? Qual a sua necessidade?