Como distribuir conteúdo nas redes sociais

Hoje vamos explorar algumas ideias sobre como distribuir conteúdo nas redes sociais e trazer resultados e visibilidade para seu negócio na internet!

Olá leitoras e leitores da Fresh Lab! Tudo bem? Faz um tempo que não colocamos nenhum conteúdo novo por aqui, mas hoje decidimos dedicar um tempo especial para deixar algumas dicas. Você vai ver, por rede social, quais são os melhores formatos de conteúdo para você produzir e publicar.

No marketing digital, para se comunicar com seu público-alvo, são necessárias duas coisas:

  1. Saber quem é seu público alvo
  2. Produzir conteúdo que converse com ele da maneira adequada

Vamos explorar mais esses pontos ao longo do texto. Vejam que, em primeiro lugar é “conhecer seu público-alvo”. Não adianta você investir tempo e/ou dinheiro produzindo conteúdos que não chegam no seu cliente.

Parece loucura, mas é bastante comum que empreendedores não tenham ideia de quem é seu público alvo. Ou pior ainda, julgam que o público-alvo é “todo mundo”. Isso é um erro e nosso conselho é que você não caia nessa armadilha.

como distribuir conteudo 01

Uma vez que entendemos a importância do público-alvo e de conhecer seus interesses, vamos falar sobre o conteúdo em si.

Já aconteceu de você ter produzido algo super legal, que no final das contas teve…11 curtidas no Facebook? 🙁 Ou um vídeo que você se empenhou para fazer e não alcançou nem mil pessoas? D:

Se você está errando na distribuição do seu conteúdo, considere as seguintes possibilidades:

  1. Você está usando tom de comunicação errado
  2. Você está publicando em uma rede social que o seu público não está e não interage
  3. Você está errando no formato em que está entregando o conteúdo

Você pode estar errando em um ou em todos esses pontos. O importante aqui é entender que, se você está errando, já sabe como não distribuir seu conteúdo. Toda experiência é um aprendizado. 

Vamos ver agora, por rede, quais são os melhores tipos de conteúdos e seus formatos.

Como distribuir conteúdo

FACEBOOK

O site azul, apesar de passar por algumas turbulências econômicas nos últimos meses, ainda lidera em número de usuários ativos. Ele é uma excelente rede social para empresas B2C e comércio em geral. Se você trabalha com vendas diretas ou tem um ponto comercial que precisa atrair mais clientes, é muito possível que o seu público alvo esteja no Facebook.

A grande questão aqui é que para cada tipo de estratégia um tipo de conteúdo vai performar melhor. Ainda assim, existem dicas valiosas sobre o que você vai publicar em sua página, e como:

  1. IMAGENS

Se a sua comunicação visual é adequada ao seu produto, pode ter certeza de que as pessoas querem ver fotos do que você está vendendo. Montagens ou fotos tiradas com o celular podem gerar um grande interesse por parte do público.

2. TEXTOS

Se você vai trabalhar com textos escritos, tome cuidado para não tornar sua mensagem o temido “textão”. A não ser que você tenha uma página realmente influente no Facebook, as pessoas não vão ler mais do que três parágrafos do que você quer entregar.

Uma coisa que a gente já fez aqui e que deu muito certo: publicar na página frases curtas, sem imagens e com emojis, colocando perguntas para as pessoas responderem nos comentários é algo que instiga os usuários.

3. VÍDEOS

Se você trabalha com conteúdos em vídeo, deve ter percebido que colar na página links externos não gera uma experiência tão boa, especialmente se o link for do Youtube.

Isso acontece porque o Facebook favorece os usuários e páginas que sobem o arquivo de vídeo dentro da página, ao invés de tirar a pessoa do site para ver em outro domínio.

O Facebook, inclusive, está cada dia melhor com sua parte de vídeos. Já lemos algumas matérias de que até um serviço de streaming como o Netflix eles vão lançar.

4. GIF’S

Há quem diga que o futuro da comunicação online são os gif’s. Estes curtos vídeos podem trazer mensagens que dispensam palavras, além de serem divertidos e animados.

Existem vários sites que você pode acessar para produzir seus próprios gif’s. Vale a pena testar esse formato com seu público, especialmente se forem jovens.

5. TRANSMISSÃO AO VIVO

Este é um recurso consideravelmente novo para páginas, em que podem ser feitas transmissões ao vivo. Aqui vale o lembrete: use isso se você já tem uma base de fãs no Facebook e se sua empresa já tem engajamento na página. Claro que, se você nunca fez isso antes, vai demorar para as pessoas conhecerem.

É preciso julgar o que é interessante para seu público na web.

INSTAGRAM

Sabemos de várias empresas que se comunicam e vendem apenas utilizando o Instagram. Neste canal, a prioridade será mesmo para imagens se você é uma empresa.

Fotos

O Instagram exige que a qualidade das fotos seja um pouco superior ao que o público do Facebook aceitaria numa boa. Isso quer dizer que talvez você tenha que pesquisar algumas técnicas de fotografia para chamar a atenção para sua marca no insta.

Os filtros são a marca registrada na edição das imagens. A própria rede já te ajuda a fazer fotos melhores.

VÍDEOS

É muito importante entender aqui que o usuário comum do Instagram não fica muito tempo vendo vídeos, especialmente de empresas…especialmente se for patrocinado.

Isso significa que para ter uma aderência maior do público neste canal, é preciso trabalhar com mensagens rápidas e vídeos curtos.

STORIES

Este recurso é com certeza o queridinho dos usuários. Você também pode usar o Stories para distribuir seu conteúdo, seja com uma frase, uma citação ou um link de leitura.

Além disso, se sua empresa está no Instagram, será interessante utilizar o Stories para compartilhar conteúdos da vida real da empresa, como coisas do cotidiano e foto de pessoas que trabalham no local.

#HASHTAGS

É muito importante aprender a usar corretamente as hashtags do Instagram. Elas são responsáveis por exibir o seu conteúdo para pessoas que podem se interessar por ele, no aba “Descobrir”.

Evite usar grupos muito grande de hashtags, ou usá-las de forma desordenada. Além de ser mal visto pelo usuário, o próprio Instagram já está punindo quem faz isso.

O ideal é sempre casar o que você está publicando com hashtags relevantes. Pesquise quais são as tags que aparecem em buscas relacionadas e inclua esses termos para aparecer melhor.

YOUTUBE

Nem só de comerciais da Trivago viverá o Youtube. Empresas e empreendedores têm utilizado essa plataforma para criar comunidades de alto engajamento e viver outra experiência na web.

Quem se dedica a produção e distribuição de vídeos na internet, sabe que o Youtube é um mundo à parte. Ele mal se comunica com outras redes sociais e tem seu próprio público, com interesses bem específicos.

Podemos afirmar que quem cria uma audiência autêntica no Youtube tem um tesouro. As comunidades que podem se formar em torno de um conteúdo em vídeo da sua empresa pode estar cheia de novos clientes.

Como você deve saber, no Youtube você poderá trabalhar apenas com vídeos. Mas se o seu público está nesta rede, é isso mesmo que eles querem ver.

TWITTER

Tem bastante gente que acha que nenhuma empresa utiliza o Twitter. Contudo, muitas empresas investem nessa plataforma e tem engajamento real de usuários e seguidores.

O Twitter é bastante utilizado, especialmente, por instituições grandes como bancos, redes de fastfood, lojas de departamento e grandes empresas. Celebridades, influenciadoras (es) e líderes mundiais também estão ativos nesta rede.

O site do passarinho azul também é bem específico quanto à sua forma de engajar os usuários. Aqui, você não entregará conteúdos longos, vídeos longos ou imagens prontas.

É preciso criar uma personalidade para a marca e gerir o perfil como se fosse realmente uma pessoa. Funciona, mas é fundamental ter alguém disponível o tempo todo para acompanhar a velocidade do que acontece no Twitter.

PINTEREST

Empresas e profissionais autônomos também podem utilizar o Pinterest para distribuir suas imagens. Acreditamos que esta será uma rede cada vez mais explorada por jovens empreendedores, artistas e empresas.

Existem vários pontos positivos em criar painéis personalizados em uma conta do Pinterest. Talvez o mais notável deles seja o fato das suas imagens serem rankeadas no Google e aparecerem para buscar relacionadas de usuários em potencial.

Imagine que você tem um escritório de arquitetura, por exemplo. Com a criação de painéis no Pinterest, suas imagens podem servir de inspiração para quem está idealizando uma reforma.

Não é muita coincidência essa pessoa encontrar imagens inspiradoras justo no Pinterest de uma arquiteta? rsrsrs Na verdade não é coincidência – é estratégia de distribuição de conteúdo.

BLOG CORPORATIVO

Se o site da sua empresa tem uma área de blog, este é o canal onde você precisa mais dar atenção para conteúdo. Entenda que, mesmo que nas redes sociais você tenha engajamento e contato com o público, é no seu site que essa estratégia ganha força no longo prazo.

Publicar conteúdos em seu próprio site, assim como fazemos aqui no site da Fresh, dá mais relevância para sua empresa no Google. Também é uma forma de atrair visitantes que ainda tem dúvidas sobre o que você oferece.

Além disso, quando você conquista um bom posicionamento orgânico no Google por meio do conteúdo, este lugar é seu por direito. Já quando você impulsiona uma publicação no Facebook, depois do tempo estipulado ela some e não é possível encontrá-la pesquisando.

Entende a diferença?

As redes sociais são alugadas. Seu site é sua casa própria.


Essas dicas fazem sentido para você? Quero ler o que você achou do texto nos comentários. 

Está tendo dificuldades em distribuir seu conteúdo de forma satisfatória? Lembre-se: se o que você fez até agora não deu resultado, pelo menos você já sabe o que NÃO fazer. Que tal tentar começar um jeito novo ainda essa semana?

Curtiu este conteúdo?

Comentários
JéssicaEscrito por Jéssica em 20 de março de 2018
Contato

Vamos conversar sobre seu próximo projeto? Qual a sua necessidade?